Submarino.com.br
Ipsis Litteris Rotating Header Image

Ronaldo vai-se

Pelé deu a dica certa: um jogador de futebol – ou qualquer outro esportista – deve deixar os gramados quando estiver certo de que as últimas lembranças sobre ele serão positivas. Em outras palavras: deve-se parar quando ainda estiver no auge, naquele ponto em que fará falta, naquele momento em que as coisas (ainda) dão certo. A imprensa brasileira adora dizer que Pelé não sabe usar as palavras. Pode até ser, mas ele tem razão nisso.

Ronaldo Fenômeno anuncia a aposentadoria. Não merecia esse fim tão melancólico – aquele no qual os torcedores apaixonados se esquecem do que o craque realizou em gramados europeus e durante Copas do mundo. Ou talvez até mereça, sim, esse ocaso. Foi cúmplice do próprio desterro, já que, quando não necessitaria provar sua importância para a história recente do futebol, insistiu em artimanhas marqueteiras que, sem dúvida, rechearam-lhe ainda mais a conta bancária. Apesar de tudo, foi um dos grandes que vi jogar. Aos 48 anos, vi as assombrosas performances de Cruijff e de Rivellino. Acompanhei de perto dois monstros da bola: Zico e Maradona. E, claro, o absoluto Pelé, cuja carreira acompanhei por apenas 8 anos – de 1970 até ele dizer adeus aos norte-americanos.

Mas Pelé não conta e, por isso, para mim, desconsiderando as posições no campo, somente os quatro citados acima fizeram mais que Ronaldo. Mas quem quer saber disso? Os corintianos?

26 Comentários on “Ronaldo vai-se”

  1. #1 A.B.
    on Feb 14th, 2011 at 11:04 am

    Acredito que essa relação torcedor-jogador no corinthians acabou ”forçando” a aposentadoria dele, não que ela estava longe de acontecer, mas acabou acelerando o processo. Melhor para o corinthians, pois pagar quase um milhão de reais por mês para um jogador jogar um jogo sim e três não, não é um bom negócio.

    Como sou de 1991 não tive o privilégio de acompanhar a carreira de gênios da bola como Garrincha, Pelé, Zizinho, Zico dentre outros. Mas dos que eu acompanhei, Ronaldo foi o melhor atacante que eu vi atuar, só nao digo o melhor jogador pois para mim Zidane foi o melhor dessa geração dos anos 90/00.

    Mas enfim, um excelente jogador, goleador nato… afinal, é o maior artilheiro da história das copas!

    Abraço Grijó.

    Reply

    Grijó Reply:

    Acho que foi um grande negócio para o Corinthians, sim, A. B.. E acredito que a maior parte do salário dele não vinha do clube, mas dos patrocinadores que ele mesmo levou para lá. Sem ele, as coisas seriam diferentes para o Corinthians, creio eu. E quando digo “diferentes”, digo “piores”.

    Ronaldo está longe de ser o maior que vi jogar, como afirmei na postagem. Valeu-se da comunicação de massa para poder mostrar seu talento e sua força ao jogar – o que facilitou sua eternização. Um craque, um dos melhores de sua geração e, certamente, ao lado de Romário, foi o grande atacante brasileiro dos últimos tempos.

    Reply

  2. #2 A.B.
    on Feb 14th, 2011 at 11:40 am

    No setor extra-campo eu não tenho dúvida de que ele foi um grande negócio, pois como você disse ele levou patrocínios, vendeu camisas, levou mais torcedores ao estádio… um bom negócio para o marketing e os cofres do corinthians.

    Mas quando o assunto é dentro das quatro linhas eu tenho as minhas dúvidas, em 2009 ele foi importante, mas em 2010 jogou poucos jogos. Esse é um assunto que rende e cria divergências, o balanço final da atuação do Ronaldo no corinthians.

    Como você disse, ele e Romário foram os melhores atacantes de sua geração, dois centro-avantes de ofício!

    Reply

  3. #3 George
    on Feb 14th, 2011 at 9:55 pm

    Pois é, todos comentam do auge do Ronaldo, quando ele jogava no Barcelona, com aquele vigor assombroso em direção ao gol, passando sem dar trela por quatro ou cinco marcadores, gols os quais acabei de ver na ESPN. Mas para mim fica sempre a imagem daquele daquele adolescente de 17 anos fazendo inúmeros gols pelo Cruzeiro, em seu 1º brasileiro, creio, como profissional.

    Reply

    Grijó Reply:

    Só achei um pouco exagerado, no apagar das luzes, a imprensa – ou parte dela – dizer que ele foi o maior atacante da história do futebol. Deixar de lado Puskas, Di Stefano, Romário, Zico e, claro, Pelé, é doidice. Todos foram mais ofensivos que ele – tanto que fizeram mais goals.

    A não ser que se refiram ao fato de ele ter sido eleito “o melhor do mundo” 3 vezes. Bem, Pelé não poderia ter sido porque não jogou na Europa. Zico, sim, mas por pouco tempo. Puskas e Di Stefano são de uma época em que não havia a premiação.
    Talvez se poderia dizer que Ronaldo foi um dos maiores centro-avantes de todos os tempos. Aí até vai.

    Reply

  4. #4 Zé Henrique
    on Feb 15th, 2011 at 2:05 am

    Grijó, não ficou bem claro pra mim sua posição.
    No texto vc diz que ele só não fez mais que Cruijff, Rivelino, Zico e Maradona. Já nessa sua última intervenção vc coloca Romário – tô pinçando o que vc viu jogar. Então, vc coloca o baixinho marrento na frente ou atrás dele?
    Cara, Ronaldão foi grande, vai deixar saudades.
    Mas acho – aliás, acho não, tenho certeza. Como próprio diria – que o Romário tinha mais bola(habilidade, técnica) que ele.
    Em termos de préstigio acho que só o Pelé – engraçado, os dois com temperamentos bovinos – ganha pra ele.
    Mas na bola, o Fenômeno(é justo o apelido, tanto pelos gols/jogadas sensacionais quanto pelas subsequentes voltas por cima) perde de alguns.

    Reply

    Grijó Reply:

    Citei Romário por conta de ter sido mais ofensivo que Ronaldo, já que fez mais goals.
    Mas, sem dúvidas, ao falar de técnica, Ronaldo é superado por outros não citados. Careca e Reinaldo, só para citar exemplos domésticos que jogaram na posição (centro-avantes), em minha opinião, foram mais técnicos.
    Vc tem razão: em termos de prestígio mundial, só Pelé bate Ronaldo, mas há que se considerar todo o esquema de marketing, de comunicação dos dias de hoje, da exploração de imagem, internet, tevê a cabo etc.
    Fico imaginando como seria se, hoje, Pelé tivesse 23 anos….acho que seria o grande casamento entre mídia e jogador.

    Reply

    Zé Henrique Reply:

    Não acho que número de gols meçam a qualidade de um jogador, nem mesmo de um atacante.
    Dadá Maravilha e Túlio – que não por acaso incorporou o mesmo apelido – são dois exemplos de grandes fazedores de gols que são pernas de pau.
    Muito bem lembrado, Grijó, o Reinaldo jogava o fino da bola!
    Sem dúvida, Pelé é um fenômeno de marketing. O cara parou há quase 40 anos!

    PS: Romário fez mais gols porque jogou até 40 anos. Ronaldão parou aos 34, além de de perdido uns bons 3/4 anos(no auge) de carreira pelas lesões.
    Gostaria de ver a média jogos/gols de um e outro. Embora, repito, isso pra mim nada vale pra designar talento.
    Romário foi melhor.

    Abraço

    Reply

    Grijó Reply:

    Concordo que fazer goals não meça técnica, mas mede ofensividade. Essa é a questão, penso eu.

    Pelé é um caso à parte porque ultrapassou todos os limites, numéricos e técnicos. Não tenho certeza, mas acredito que a média anual de goals de Dadá é bem superior à de Ronaldo Fenômeno.
    Sinceramente? Sou fã de Ronaldo, mas reconheço que fez muitos grandes goals baseasndo-se no vigor físico. Aquele goal, pelo Barcelona – salvo engano -, em que ele pega a bola no meio campo e corre até a grande área, é um goal de força. Não teve a técnica de um Maradona (contra a Inglaterra) ou de Pelé (contra o Fluminense, o tal goal de palaca). Nem o de Messi, sei lá contra quem.
    Excetuando Pelé, ninguém soube melhor usar o marketing, no futebol, do que Ronaldo.
    É claro que é uma opinião.

    Abraço.

  5. #5 Carlo
    on Feb 15th, 2011 at 12:03 pm

    Viu isto? http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2011/02/15/sbt-ignora-aposentadoria-de-ronaldo-e-vence-concorrentes/ hahaha, quem diria!!!

    Reply

    Grijó Reply:

    Não me surpreende.

    Reply

  6. #6 Tálib
    on Feb 15th, 2011 at 1:36 pm

    Fui criticado porque disse um dia desses numa discussão que Pelé pode ser inculto, mas é inteligente. Soube, como poucos, deixar a carreira no auge e, mais ainda, se mantém como destaque até hoje. Internacional e cidadão do mundo.
    Ronaldo – ao contrário – foi burro. Um craque, um excelente jogador, mas deixou-se levar pela vida extra-campo com escândalos e casamentos malsucedidos, que expuseram sua vida pessoal e muitas vezes refletiram no rendimento em campo.
    Foi um grande jogador.
    Não vivi a época de Pelé e tantos outros, mas acho injusto deixar Garrincha de lado. este também, um craque nato. Mas, infelizmente, burro como Ronaldo!

    Reply

  7. #7 Caucasiano
    on Feb 15th, 2011 at 3:32 pm

    Não tem nada igual a Pelé em esporte nenhum.
    Nem Jordan, nem Muhammad Ali, nem Ayrton Senna. É o maior fenômeno de todos…

    Reply

    Zé Henrique Reply:

    Acho esses três citados tão grandes quanto Pelé.

    Reply

  8. #8 Zé Henrique
    on Feb 15th, 2011 at 3:59 pm

    Certa vez, na época dos escândalos com os travecos, a famigerada Veja colocou na capa Ronaldo com uma manchete mais ou menos nesses moldes:
    “Ele não soube ser Pelé”
    Tálib, não tiro os méritos do Pelé ter tido a sabedoria de parar quando ainda estava bem. Mas que ele é rei não só do futebol como tb da hipocrisia. Isso ele é.
    Sem ela não se vive, mas o mundo a valoriza demais. rsrrs
    Acho mais bonito, mais humano quando o cara vai até o fim de suas forças – valorizando seu gosto, sua paixão. Ou mesmo quando pára e depois volta, como Schumacher e Jordan.

    PS: Romário não é um bom garoto propaganda. Nasceu com déficit de hipocrisia.
    Ces’t la vie.

    Reply

    Tálib Reply:

    Mas, Zé Henrique,
    O assunto é o que ele foi em campo. Se ele foi um exagerado ou hipócrita fora dele é um assunto para outro tópico.
    O interessante é que Pelé realmente dá muito furo fora de campo (como o caso da filha não reconhecida que faleceu de câncer), mas seu prestígio como atleta do século (indiscutível a meu ver) se mantém apesar de tudo.
    Discordo de Senna, Ali ou Jordan serem tão bons quanto ele. Não são e tão cedo não terá alguém como o mesmo.
    E olha que o acho uma antipatia fora de campo, mas mérito é mérito.

    Reply

    Zé Henrique Reply:

    Então, Tálib, o barato – penso eu – é o post tb gerar outras discussões além da proposta.
    Mas concordo com vc, é pra se separar SEMPRE o atleta, o artista do homem.
    Miles Davis era mau caráter? Problema dele.

    PS: Me lembrei agora que li que passou por problemas de saúde.
    Melhoras, man!

    Abraço

    Reply

    Tálib Reply:

    Concordo com vc, separemos os artista do homem Aí tudo fica mais fácil.
    Obrigado pelas melhoras, meu amigo. Estou muito melhor, em acompanhamento e, perto do que poderia ter ocorrido, foi um privilégio.
    Grande abraço

  9. #9 Zé Henrique
    on Feb 15th, 2011 at 4:05 pm

    Bem colocado, Grijo, o gol de Ronaldo pelo Barcelona foi pura força, ele vai trombando como um touro.
    Cara, vc já reparou direito? Aquele gol do Maradona contra a Inglaterra na verdade foi contra! É o zagueiro quem empurra a bola pra dentro.
    Maradona, malandro que é, nunca vai admitir. Mas foi, pra mim é nítido.
    Aquele do Messi é mais bonito que o dele, embora, obviamente, menos importante. Aquele jogo Argentina x Inglaterra tinham muitas questões implícitas e explícitas – Malvinas é uma delas – não era um simples jogo.

    Reply

    Grijó Reply:

    Parece contra mesmo.
    Mas a mística ficou, e dura 25 anos.
    Agora nem dá mais para questionar. Até porque, com as tais implicações políticas que vc bem pontuou, só os ingleses poderiam protestar. A pergunta fica: por que o zagueiro, possível autor do gol contra, não se manifestou para acabar com a festa de Maradona?

    Reply

  10. #10 Zé Henrique
    on Feb 15th, 2011 at 4:46 pm

    Porque é inglês. Culpa da fleuma. rsrsrs
    Falei foi contra porque acho SUPER nítido e porque tenho pouca, ou nenhuma, fleuma. Mas como vc bem colocou, pouco importa.
    É uma obra de arte.

    PS: Peguei no pé do Pelé porque desgosto bastante de sua pessoa, mas claro que foi o maior de todos os tempos.
    Aquele corta-luz no goleiro do Uruguai pela Copa de 70 é – muito longe do segundo, que eu nem saberia dizer qual é – o lance mais bonito que eu já vi em um campo de futebol!
    Tudo é milimétrico. A bola passa raspando por ele, ele passa raspando pelo que goleiro, que passa raspando pela bola.
    Total noção de tempo e espaço e de visão periférica.
    O fato de não ter sido gol não tem NENHUMA importância.

    Reply

    Grijó Reply:

    Rapaz, vi “Pelé Eterno” e fiquei assombrado.
    E olhe que a partir de 1970, vi o cara jogar.

    Reply

  11. #11 A.B.
    on Feb 15th, 2011 at 10:29 pm

    Falando em lances do gênio, tem o tal gol dele contra o Juventus da Mooca, que dizem ser o mais bonito da sua carreira, porém, não há imagens!

    Tem quem diga que Garrincha foi melhor, Zizinho também, que por sinal foi o grande ídolo de Pelé, que o inspirou a ser jogador.

    Reply

  12. #12 Francisco Campos
    on Feb 16th, 2011 at 1:17 pm

    Já vai tarde.

    Reply

  13. #13 ssoaresmartins
    on Feb 20th, 2011 at 9:13 pm

    Não entendo é aproveitar o marketing imposto pela Nike para enaltecer Ronaldo. A meu ver Ronaldo foi um bom jogador, nada mais que isso, foi infeliz de tirar uma copa do mundo de nossas mãos sem querer por um problema de saude (ou foi tudo mentira) foi o 1º jogador da historia do futebol brasileiro a dar vexame no caso Zidane, nunca vi o futebol brasileiro ser humilhado daquela forma. Votando digo, que o considero bom jogador, porém fora a midia que tem a seu favor, dizendo técnicamente não está entre os 10 melhores do Brasil de todos os tempos de 1960 até nossos dias

    Reply

    Grijó Reply:

    O que me impressiona é como os patrocinadores de Ronaldo – Nike, Brahma e outros – sabem como blindá-lo e promovê-lo. Independentemente de seu real valor para o futebol, o cara está em todas as mídias, como um semideus da bola.
    Impressionante mesmo.

    Reply

Deixe um comentário